Ludis

Sainz na Ferrari abre espaço para Ricciardo na McLaren

Carlos Sainz deixou a McLaren e foi o nome escolhido pela Ferrari para substituir Sebastian Vettel em 2021. A equipa italiana já tinha anunciado na terça-feira a saída do alemão quatro vezes campeão mundial de Fórmula 1. Daniel Ricciardo trocou a Renault pela McLaren, ocupando a vaga deixada pela saída de Sainz.

Aos 25 anos, Carlos Sainz junta-se ao monegasco Charles Leclerc, de 22, na scuderia. “Estou muito feliz por conduzir pela Ferrari em 2021 e entusiasmado pelo futuro com a equipa”, afirma. O contrato de Sainz é válido para 2021 e 2022, sendo que Mattia Binotto, diretor da equipa italiana, reconhece que o piloto espanhol tem “os atributos certos” para encaixar na equipa e que, em conjunto com Leclerc, formará a “dupla de pilotos mais nova dos últimos 50 anos da scuderia”.

O australiano Daniel Ricciardo foi apontado ao lugar de Vettel, mas acabou mesmo por rumar aos britânicos da McLaren. A Renault revelou que “as discussões realizadas com Daniel Ricciardo sobre a renovação de seu contrato após o final de 2020 não foram bem-sucedidas”. Cyril Abiteboul, diretor da Renault, reagiu à saída do australiano dizendo que “no nosso desporto, e particularmente na atual situação, confiança, união e compromisso recíprocos são, mais do que nunca, valores críticos para uma equipa de trabalho”.

Ricciardo fará dupla com Lando Norris. Zak Brown, CEO da McLaren, revela-se “entusiasmado com a nova dimensão da equipa”. No entanto, não esquece o que Carlos Sainz fez pela equipa no seu “plano de recuperação”.

“A equipa e eu percebemos que não há mais um desejo comum de permanecer juntos além do final desta temporada e os assuntos financeiros não tiveram nenhum peso nesta decisão conjunta. Não acho que seja assim que se tome certas decisões e nunca será”, disse Vettel quando anunciou a sua saída da Ferrari. O alemão venceu 14 grandes prémios ao serviço da scuderia italiana.

Foto de destaque: Auto Drive

Francisco Martins
Estudo Jornalismo e Comunicação e foi algures entre a escrita e o desporto que lá veio a ideia de poder vir a ser jornalista. Contar histórias, conhecer pessoas e relatar o que de especial há nelas. No fundo, dar aos outros coisas para falarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.